Nem toda mulher nasceu para ser mãe…

…mas eu cometi o erro de achar que, quando meu filho nascesse, tudo mudaria, o instinto materno viria naturalmente. Não foi bem assim. Este blog é para narrar anonimamente as agruras da minha rotina de mãe. Embora a sociedade considere um pecado renegar a maternidade, quero poder ser sincera e mostrar que ter um bebê não é nada parecido com os comerciais da Johnson & Johnson (porque meu grande erro foi acreditar nisso).

Anúncios

37 comentários sobre “Nem toda mulher nasceu para ser mãe…

  1. L.H. disse:

    oi, obrigada por me fazer sentir menos pior.
    eu detesto ser mãe e me odeio por isso =(
    tenho dois filhos, de 3 e 4 anos, o pai deles morreu e ñ aguento mais viver essa vida.
    sou péssima, eu grito com eles, nao consigo ser boa
    eu era legal
    eu sempre fui boa
    mas a maternidade me tornou amarga
    nao sei mais o que fazer

    Curtir

    • Não se sinta mal, minha querida. Isso é mais do que normal. O fato é que ninguém conta pra gente como vai ser a maternidade e a gente se engana demais. Fique forte e pode desabafar quanto quiser.

      Curtir

  2. JMC disse:

    Tenho um filho (que eu amo muito) mas odeio, ODEIO ser mãe. Sou mãe solteira…porque não quis ficar com o pai…o que torna o fardo ainda mais pesado. Pra piorar tive que voltar a morar com meus pais, o que torna as coisas ainda mais humilhantes. Eu não conto historinhas, eu nao faço diários, eu não registro palavras novas, eu não tenho vontade de sair de casa e exibir meu filho pra todo mundo como uma mãe que se prese, toda vez que ele fica adoentado eu penso MALDITA HORA QUE EU NAO TIVE CORAGEM (ou meios) PRA TE ABORTAR! MALDITO O DIA EM QUE CONHECI O SEU PAI! Estraguei a minha vida completamente, todos meus planos vieram abaixo, me tornei uma sombra de quem eu pretendia ser. Enfim, eu amo meu filho, mas odeio ser mãe, se pudesse voltar no tempo JAMAIS teria deixado isso acontecer.

    Curtir

  3. Anandha disse:

    Graças a Deus encontrei alguém que me entende. Descobri que estou grávida de 8 semanas e eu fiz o primeiro ultrassom, senti nada. Olhei aquela tela e fiquei pensando em como a minha vida acabou de vez. Odeio pensar que vou ser mãe, sinceramente eu já sei que essa criança vai ser meu alvo de raiva pro resto da minha vida. Tenho só 24 anos e quero muito desaparecer. Nunca gostei de criança, foi um acidente, minha mãe disse que assim que nascer ela cuida. Não acho justo. Mas é isso ou eu tiro essa criança !

    Curtir

    • Ela cuida flor. Enquanto for bebezinho.
      Depois que fala anda e faz birra ela te joga ele cheio de maus costumes.
      Igual minha sogra fez.
      Eu sempre quis ter um filho, talvez mais.
      Mas quando minha filha nasceu, sofro muito por sinal, fui desprezada e mal tratada no parto. Quando ela nasceu aí que me esqueceram mesmo. Eu com um trauma enorme e todo mundo so sabia babar ela. Ninguém se importou se eu estava bem.
      Então como eu dizia, eu estava fragilizada, minha sogra aproveitou e se apossou da minha filha. Ela nem dormia mais comigo. So com a vo. De início achei que ela queria me ajudar, mas depois percebi que ela estava se apossando. Encheu minha filha de dengo, de liberdades, de falta de disciplina e quando ela cresceu mais ela rejeitou a menina pois estava uma criança impossível de lidar. Não come, não obedece, faz o que quer. Não deixou que eu criasse do meu jeito, ficava sempre opinando. Enfim, elas cuidam no início da vida, mas depois te devolvem capetas.

      Curtir

      • Re disse:

        Acho q vc estÁ se fazendo de vítima . Pq n se impõe ao invés de culpar a sua sogra.
        Se liga guria.
        Fácil culpar os outros pelos nossos fracassos neh..

        Curtir

      • Francine disse:

        Essa é minha realidade. Mais meu caso é um pouco diferente. Tenho dois filhos, era casada, me separei e voltei morar com meus pais. E minha mãe acha que pelo fato de viver na casa dela eu tenho que fazer tudo que ela quer. Se intromete em tudo, principalmente na criação dos MEUS FILHOS. Ela pensa que é dona deles. Se eu os deixo de castigo por mal comportamento, ela os tira e ainda agrada, como se fazer coisa errada se tornasse a coisa mais linda do mundo. Preciso muito sair daqui. Estou enlouquecendo com a insuportável da minha mãe estragando meus filhos. Vo só serve pra foder com a vida dos pais

        Curtir

  4. Camila Mendes disse:

    Hoje vejo que a sociedade nos impoe sermos mães e boas mães. Estou gestando um bebe por pressão do meu marido, familia enfim todos querendo saber quando iria chegar o tal herdeiro, eu nunca senti essa vontade eramos felizes enquanto casal. Hoje vivemos em função de deixar tudo pronto pra quando o bebe chegar, e eu que tinha tantos planos de vida, me vejo hoje de mãos atadas porque tenho que ter todos os cuidados necessarios e isso implica em deixar de lado meus sonhos. Me sinto triste com tudo isso, me arrependo de ter ido pelos conselhos dos outros. Esse cantinho me deixa mais aliviada em saber que não estamos só nesse mundo de maezinhas perfeitas.

    Curtir

    • Puxa, Camila, lamento muito. 😦
      Eu também cedi à pressão e me arrependo. Mas tenta ao menos criar seu filho bem. É o que tenho feito, já que ele não tem culpa da minha falta de pulso ao tomar a decisão de engravidar.

      Curtir

      • Camila Mendes disse:

        Vdd Carol, realmente eles não tem culpa e é nisso que tenho focado. Farei sim o possível para dar uma boa educação, me sinto muito frustrada quando olho pro futuro e vejo que tudo poderia ser diferente. Mas enfim é ruim ir pelo conselho-incentivo dos outros, ahhhh se eu não tivesse sido tão fraca, hoje tenho a resposta na ponta da língua! Como pode, as pessoas fazem a gnt acreditar que realmente falta algo pra completar nossa existencia! Hoje quando vejo minhas amigas dando conselho de ser mãe logo falo: pense bem pois depois não dá pra voltar atras e nem tudo é um conto de fadas! Não é que seja ruim, mas é como o titulo fala nem toda mulher nasceu pra ser mãe!
        Sorte pra gente nessa jornada! 🙂

        Curtir

      • disse:

        Alguém já parou para pensar que a culpa por ter cedido é de quem cedeu e não dos outros? Se vc não queria ter filhos, cabia a vc defender sua vontade. Não culpe os outros por isso. Muitas pessoas fantasiam sobre a maternidade, mas existe sim muita informação real tb! Todo mundo sabe que criar uma criança dá trabalho, que tem acordar de madrugada, trocar fraldas, etc… Tem muita informação real. Acidentes acontecem, mas decidir ter um filho mesmo sem essa vontade é responsabilidade de quem teve, não tentem transferir isso para a “sociedade”, o marido, as outras mães, etc
        E uma vez surgindo o arrependimento, por favor, não deixem que os filhos se sintam rejeitados, ninguém merece isso.

        Curtir

      • Eu não culpo ninguém, querida, a burrice de parir foi minha mesmo.
        Só acho que se a sociedade vendesse menos a ideia de que ter filhos é a melhor coisa do mundo, eu teria pensando melhor antes de engravidar.
        É como uma viagem para um lugar que todo mundo diz que é maravilhoso. As pessoas recomendam, falam que é lindo, que é o melhor lugar do mundo. Aí você chega lá e vê que não é bem assim. A diferença é que no caso da viagem dá para voltar para casa. No caso dos filhos, não. Ter filhos é uma viagem sem volta.

        PS: se você gosta de ter filhos, aqui não é seu lugar. Aqui é para discutir as agruras de quem se arrependeu de ser mãe, e não ser mais condenada ainda por isso. Vá fazer como a Gabriela e papear sobre fraldas no http://revistacrescer.globo.com/

        Curtir

  5. Me doí ler esse tipo de coisa, mas a verdade doí mesmo. Não sou mãe, tenho 21 anos. Porém, a minha mãe não nasceu para ser mãe. Isso se refletiu no comportamento dela. Ela sempre teve um descaso para com eu e meus irmãos. Nunca senti amor por parte dela. Ela nunca disse que me amava e nunca me chamou de filha. Na verdade ela sempre reclamou de nós. E eu não posso julgá-la. Mas essas coisas refletem na minha vida até hoje. Procurei a figura de uma mãe em outras mulheres na minha adolescência. Até entender que isso é impossível. Se minha mãe não me amou eu nunca vou saber o que é isso. Eu só acho que a mulher precisa ter muita muita muita consciência do que é ser mãe. Que quando dizem que ser mãe é padecer no paraíso. Não estão brincando quanto a padecer. Ser mãe é morrer por seu filho e não esperar agradecimentos. E se tu chegou a ter um filho. É melhor aceitar que tem de se sacrificar por ele.

    Curtir

      • Não interessa disse:

        Em que mundo tu vive, Carol?
        Quem em sã consciência tem filho para brincar de boneca? Puta que me pariu! Aos 15 anos decidi não ter filhos e permaneço convicta, agora é um tremendo desserviço gerar uma crianca pra saber como é. Criança é a porra de uma vida! Por isso que existem várias por aí destruturadaa psicologicamente. Carol, você postou um caso da mãe que estrangulou o filho. Qual é o seu problema? Quer dizer então que é justificável uma mãe fazer isso com o próprio filho?
        Honestamente, vc será pelo resto da vida um estorvo para o seu filho.
        Esse negócio da mãe se arrepender, é vestir a carapuça da irresponsabilidade. Puta que me pariu. Acho que é a primeira vez que passo raiva ao ler um post. É uma mistura de raiva com asco.
        Tem certas coisas que se arrepender não adianta porra nenhuma. E o mais desonesto, é culparem a sociedade por influenciar. Meu cu. Se tu for iletrado ou analfabeto sem acesso a educação sexual, mas não, se vcs estão reclamando aqui é pq sabem q um filho não limpa a bunda só, muito menos tem botão de desligar. Até as mães crentes na frase “ser mãe é padecer no paraiso”, estudou o mínimo pra saber que o filho não pediu pra nascer, então a conceção de ter filho é amar sem exigir.
        O que me choca é que essas mães odeiam a condição atual e não pretendem mudar! Elas não pensam na ação e reação. Uma mulher que odeia ser mãe, pela lógica odeia o filho. Como vc irá ama lo, se vc odeia exercer tal função? É óbvio! A porra da criança vai te culpar por tudo de ruim q ocorre na vida dela. Você será um estorvo (nao pense q é o contrario, pq vc tomou a decisão de gerar um feto, a criança apenas esta tentando entender q merda ela fez pra não receber afeto. É ai q entra a mãe. A criança passará a vida toda a culpando, ao mesmo tempo que procurará saber o que tem de errado nela mesma. É um jogo psicológico de merda.) As mães dão estrutura física para os filhos, no entanto, passará a vida toda descontando a raiva na criança. “Deveria ter te abortado”, já ouvi da boca de uma tia falar pro filho. Sinto pena da criança que crescera sem saber o que é amor, tem coisa mais cruel? Essas pessoas não tem direito algum de postar “Mais amor, por favor”.
        Como vc se arrepende no sexto filho? Vc (uma pessoa aleatória do depoimento aleatório). A porra da pessoa espera ter 6 filhos para descobrir que não gosta de ser mãe. Meu deus, abortaram o cérebro dessas mulheres. Só pode.
        Sou a favor do aborto. Mais ainda depois de ler esses depoimentos.

        Curtido por 1 pessoa

      • Uau, sra. Perfeita que nunca se arrependeu de nenhuma decisão na vida! Pode nos mandar agora a cura da AIDS, de todos os tipos de câncer e selar a paz mundial? Ah, não?!
        Que tal cuidar da sua vida então?
        As pessoas são livres para se arrepender de algumas decisões que tomam – e pela sua revoltazinha me parece mais que você só veio aqui para descontar o fato de que sua mãe te odeia. (Pela sua falta de educação, não duvido nada disso). Sugestão: crie uma vida para você e deixe sua mãe em paz. E não culpe todas as mães do mundo por não ter recebido a devida atenção de sua genitora. Algumas mães que assumem não gostar de ser mães criam seus filhos melhor do que as que ficam dando uma de donas da verdade pela internet, acredite…!
        Abraços!

        Curtido por 2 pessoas

  6. Esse texto cheio de palavrão e ódio explícito só me faz acreditar que essa pessoa não teve afeto de mãe. Ou é homem e sequer sabe o que é sofrimento de mulher, gente que não tem útero e se acha no direito de interferir na vida de quem tem (e só se fode com ele).

    Curtir

  7. Ialu disse:

    Olá Carol,
    Não tenho filhos, nunca tive vontade de ter, mas entendo a pressão que as mulheres sofrem, mesmo que tem convicção como eu fica balançado com essa tal “obrigação” que a sociedade impõe a mulher, e muitas por pressão, por descuido (sim acontece), ou acidente acabam se tornando mães. Algumas até gostam outras não, mas como saber se vc não teve, não é mesmo? (não acho certo ser julgada por isso).
    Te entendo e te apóio, pois conheço muitas por aí que dizem amar a maternidade e seus filhos fora de casa, mas na real destratam e negligenciam das mais diversas formas. As pessoas são diferentes e sei que existem mulheres que nasceram para ser mães outras não, mas não sabem disso, e a sociedade impõe que a mulher só se sente feliz, completa e conhece o amor verdadeiro após gerar um filho, isso é uma grande mentira para muitas mulheres, que acabam descobrindo da pior forma.
    Um grande abraço e força para todas que não tem com quem desbafar!

    Curtir

  8. Tatiana disse:

    42 anos, não tive filhos e não pretendo tê-los. Passei por todo tipo de pressão e não cedi, não me arrependo. Meu face recebe fotos e mais fotos de amor incondicional…rs…não estou nem aí. Amo não ter filhos, que ninguém me encha o saco por isso. Já fui bastante cobrada, fiquei até sozinha por uns anos para ninguém me cobrar. Eu amo não ter caído nessa. De verdade !

    Curtir

  9. Dannye disse:

    Tipo assim é 4:33 da manhã eu quero morrer…
    Como a Carol disse tem muitas aí que dizem “AMAR INCONDICIONALMENTE SEUS FILHOS E QUE MORREM POR ELES” porém as crias vivem ranhentas, sujas e com fome. Minha mãe foi assim: dizia que me amava porém me largava na casa das pessoas desde meu 1 aninho de idade.
    Eu planejei ter um filho mas caralho eu odeio essa minha vida… Me ajuntei com meu marido aos 17, engravidei aos 18, tive meu filho aos 18 e agora aos 19 meu filho tem 7 meses é super bem cuidado. Porém eu não me sinto feliz, mesmo tendo um marido que diz me amar todos os dias, que me ajuda em tudo. Não me sinto feliz. Sabe o que me faltou? Vigor nas minhas escolhas, me deixei levar pelas emoções. Mas a culpa é de alguém? Claro que não.
    Eu odeio minha vida por completo. Totalmente.
    Sorte a minha que encontrei esse blog!
    Mas como eu tava dizendo tem uma FDP que tem dois maridos e um deles mora no mesmo terreno que eu. Ela tem 3 filhas com o primeiro marido e 1 guri com o segundo. Pois bem, ela diz amar os filhos incondicionalmente, porém cada vez que nascia uma filha ela ia embora com outro homem e depois voltava (isso com as 3 filhas), quando nasceu a última ela foi “embora de vez” e casou com um velho e teve esse guri. Ela cheirou cocaína durante todas as gravidez dela. E atualmente ela vai pras festas porque o velho com quem casou a traz aqui na casa do primeiro marido pra que pose e no outro dia vá “trabalhar” a noite, deixando as 4 crianças gritando pela mãe, sendo cuidadas pelo primeiro marido.
    E continua todo dia no face e pra quem pergunta pra ela dizendo que ama os filhos, mentindo pra todos.
    POR TANTO EU PREFIRO SER SINCERA DIZENDO QUE ODEIO SER MÃE. MAS DANDO TODO O SUPORTE, CARINHO E ATENÇÃO QUE O MEU PIRRALHO PRECISA . DO QUE MENTIR DIZENDO QUE TENHO UMA VIDINHA PERFEITA E FAZER ELE SOFRER.
    Aliás eu cuido do filho do meu marido de 6 anos (não anda, não fala e não come) (e isso se deve a outra saudosa mãe que mentia dizendo amar o filho mas levava um recém nascido pra praia sem proteção nenhuma na cabeça e que em pleno verão com 40 de temperatura no sol enrolava em duas baietas e dizia proteger o bebê. Pois ele pegou meningite, teve 8 convulsões e paradas cardíacas e respiratória. O laudo médico deu excesso de calor e maus tratos) e meu marido e eu não temos nenhuma fonte de renda. Então eu posso sim reclamar, OK?!
    EU ODEIO SER MÃE, MULHER, FILHA, ESPOSA, ETC…
    ENTÃO NÃO JULGUE AS QUE ODEIAM SER MÃE DIZENDO QUE ELAS VÃO FAZER OS FILHOS SOFREREM, PORQUE AS VEZES A REALIDADE É QUE AQUELAS QUE SE JULGAM SUPER PROTETORAS FAZEM FILHOS SOFREREM MUITO MAIS DO QUE VOCÊ IMAGINA.

    Curtir

  10. Fernanda disse:

    Me compadeci dos depoimentos eu particularmente nunca jamais tive vontade de ter filhos eu tenho 31 anos e apesar de ter namorado me cuido muito porque tenho pavor de pensar em colocar outro ser humano neste mundo pra passar trabalho. Sou muito realizada comigo mesma nunca senti esse vazio interior que pessoas que foram tentar incutir na cabeça que a mulher só será feliz e realizada se tiver filhos. Minha dica é NUNCA JAMAIS colocar um filho no mundo sem ter certeza de que quer porque filhos não pedem pra nascer. Minha indignação aqui que vou expor não é para ofender ninguém mas para poder contar que como fui uma filha indesejada meus pais eram muito novos quando me fizerem nunca senti o amor que um pai ou mãe deveria ter tido. Não foram os piores pais do universo mas faltou muito muito para serem o que deveria ter sido como pais em matéria de amor e carinho. Queria muito ter sido uma filha companheira e amiga da minha mãe mas como esta sempre só pensou nela e me atirou aos cuidados da avó quem sempre considerei mãe mesmo foi a avó já falecida. Eu não pedi pra nascer se eu pudesse escolher pais com certeza não nasceria deles mas como bebe não pede pra nascer eles tiveram suas escolhas e eu não escolhi a minha família. Acho super legal a ideia deste site porque apesar de ser um tema tabu a realidade deve ser dita doa a quem doer e essa imagem fofa da maternidade deve ser desconstruida para que outras mulheres pensem duas ou até 20 vezes antes de colocar alguém que não pediu pra nascer. Só deve ser mãe mulheres que tenham vocação ou certeza absoluta que querem as outras indecisas vão fazer outra coisa maternidade não é brincadeira e nem tentativa pra ver se vai gostar ou não, não digo isso porque quero ofender alguém mas exponha a real situação porque é horrível e muito doloroso ser filho não planejado e não ter um pai e mãe como deveria ser. Adultos pensem nós sempre temos escolhas de fazer outro ser humano ou não, as crianças não pedem pra ter os pais ou mães que tem. Que isso sirva pra conscientizar. Uma mulher JAMAIS deve ceder a pressão de sociedade ou homem a grande maioria de nós mulheres tem intuição e sabe se querem ou não as indecisas que me desculpe mas um filho não é um teste pra verificar se gosta ou não. Maternidade é algo muito sério uma decisão muito importante e de grande responsabilidade que não tem como voltar atrás.

    Curtir

  11. Ola escontrei esse site e resolvi vir aqui desabafar pois não aguento mais, tenho 20 anos sou mae solteira e moro com os meus pais, amo muito minha filha mas se pudesse voltar atrás não teria engravidado. Aos 17 anos sai de casa e fui morar com o meu ex marido por não aguentava morar com os meus pais eles são evangélicos então nuca tive a chance de curtir minha juventude ate conhecer meu ex marido que foi a única forma que encontrei pra me livre das cobranças dos meus pais, enfim meu casamento não deu certo tive que voltar a morar com o meus pais com essa crise estou desempregada e sempre escuto chingamentos pq minha mae reclama de me ajudar com a nenê, queria muito voltar no tempo só de pensar na vida que eu poderia ter se não tivesse filho me da um desespero.

    Curtir

  12. Juliana Antonelli disse:

    Eu não sei se é bom ler relatos de pessoas que sofrem com esse “fardo” como eu, ou se me alivia…é tão duro pensar que amamos nossos filhos mas odiamos o trabalho que envolve os cuidados e a educação deles……deveria ser tudo lindo, a gente deveria dar conta, poderíamos nos cansar, mas não odiar essa realidade……..eu me cobro diariamente por odiar a minha vida, pq eu tenho saúde e meus filhos tbm, não é injusto reclamar enquanto tem gente em situação pior? Sei lá…………só sei que to beirando a loucura…..tenho 3 filhos, gêmeos com 3 anos e o mais velho com 5, 3 meninos….sou mãe solo, não quis ficar com o pai deles pq era um 4º filho, só que mais mau educado….eles quebram tudo que encontram pela frente, eles rolam pelo chão na porrada, eles gritam tanto que minha cabeça dói….só que a culpada sou pq eu bato neles o tempo inteiro por qualquer motivo, eu dou gritos que a vizinhança inteira escuta, eu sou o pior exemplo de mãe que existe. Eu dou banho, corto as unhas, limpo as orelhas, faço refeições frescas e saudáveis e mantenho a casa limpa, mas não me peçam pra sentar com eles no sofá ou fazer alguma atividade voltada pra eles que pra mim é a morte, eu não consigo passar tempo com eles sem me estressar. E todos os dias eu me culpo por isso e me sinto a pior pessoa da face da Terra.

    Curtir

  13. Débora disse:

    Olá tenho 27 anos e não tenho filhos. Sou casada há 6 e venho sofrendo cada dia mais pressão do meu marido, família e sociedade para engravidar. No início quando surgiu a ideia, há uns 3 anos, eu até achei interessante, fiz uma consulta médica, exames, etc. estava indo meio que no impulso, já planejando parar a pílula em alguns meses. Mas acabei adoecendo, tive síndrome do pânico e comecei a pensar que não era um bom momento. Os planos foram adiados e enquanto isso, fui pesquisando na internet sobre o assunto maternidade, lendo artigos, blogs, assistindo vídeos, etc que mostram a rotina, os cuidados, desafios, o lado B da maternidade, vi que realmente ser mãe não é pra mim. Cheguei a uma conclusão de que amo muito minha vida sem filhos. Minha liberdade, meu tempo. Vi que não tenho paciência suficiente. Decidi abrir o jogo com meu marido, mas ele reagiu muito mal, na verdade ele praticamente me ignorou e continua me pressionando. Disse a ele que o melhor seria a separação, já que ser pai era seu maior sonho, que ele realizasse com outra pessoa. Mas ele não aceita, diz que me ama, etc. Enfim, demos uma pausa no assunto, ele acha que irá me convencer algum dia. O fato é que, este tipo de blog é muito importante para que haja este tipo de informação disponível, demonstrando que a maternidade não é um mar de rosas, que muitas vezes pode ser uma experiência traumatizante, dolorosa, angustiante, etc e que sim, existem pessoas que se arrependeram de terem se tornado mães! Este romantismo que as pessoas pintam para as mulheres, com o intuito de incentiva-las a ter filhos deve ser trocado por informações variadas, para que a mulher possa pôr numa balança os prós e contras e tomar uma decisão mais consciente.. Tenho uma cunhada que infelizmente se deixou levar pela idealização da maternidade, e acabou tendo um filho. No momento que eu a vi, já na gravidez, deu pra perceber que as coisas não estavam sendo fáceis. Mas ela fazia questão de se dizer plena, satisfeita, etc. Eu resolvi acreditar né, se era o que estava me dizendo, ok. Depois que o bebê nasceu, nos encontramos algumas vezes e ela estava abatida, magra, cansada, mas continuava me dizendo que foi “a melhor decisão que havia tomado, que ser mãe mudou sua vida para melhor, etc” e eu começava pensar se ela estava tentando convencer a si mesmo com aquelas palavras. O fato é que ela sabia que tinha conquistado um certo prestígio na família por ter tido um filho. Tanto que quando o bebê dela estava com 1 ano e meio, ela me dizia já queria ter outro filho, que só não teve ainda por conta do zica vírus! Eu espantada, lhe disse então que ela estava era ficando louca! Mas ela nem ligava e fazia questão de saber quando eu iria ter o meu. Sempre lhe respondia que não pensava em filhos por enquanto (pra não dizer nunca) e que amava minha vida sem filhos. Ela torcia o nariz e começava a falar apenas do lado bom e prazeroso que era para ela ser mãe. Mas isso durou pouco tempo, infelizmente. Encontrei com ela há duas semanas na casa dos meus sogros e o bebê agora com 2 anos, havia entrado na terrível fase das birras e manhas, gritava e chorava quase que o tempo todo, sempre que não lhe dessem total atenção ou não deixassem ele fazer o que queria. Diante desta situação, ela me confessou que não pensa mais em ter outro filho e que eu estava certa em querer aproveitar ao máximo minha vida sem crianças, etc. O seu esposo também disse a mesma coisa a meu marido, que ficou assustado. Fiquei sinceramente triste por vê-la assim, tão esgotada com a maternidade. E olha que ela trabalha o dia todo, com seu marido e só vê o filho à noite. Imagine se ficasse o dia todo cuidando do bebê?

    Curtir

    • Deixa eu te lembrar uma coisa, fofo: filho não se faz com o dedo, tá? O filho sai também do mesmo pau que foi chupado e que penetrou a gente. (Mas vai ver você nem sabe disso porque sua mãe jamais soube dizer quem é seu pai)

      Curtir

  14. Mauricio disse:

    Tenho 25 anos, e cada vez mais tenho a certeza de nao querer ter filhos, mais pela liberdade de poder ir aonde quiser o dia e a hora que for, receber muitos convites para viagens(coisa que quem te filho é mais dificil) e o principal que parece ser egoismo, o dinheiro que eu gasto com as coisas que eu gosto, eu nao me imagino indo trabalhar (que é um saco) para comprar fraldas.Tive pais muitos ruins tambem, acho que eu seria um pai muito melhor do que eles foram mas mesmo assim prefiro ter a minha liberdade e dinheiro no bolso, poder dormir e acordar a hora que quiser. abraço a todas vocês e não tenham vergonha de falar oque sentem, porque o fardo pesa para as mulheres e pouco para os homens, então quem nao tem e nao quer ter, não deixe as pessoas mudarem a forma que vcs pensam.

    Curtir

  15. Valentina disse:

    Eu tenho 34 anos, sou casada e nenhum desejo de ser mãe. Mas venho sendo pressionada, é uma cobrança que as vezes me faz repensar se realmente estou fazendo a escolha certa. As pessoas condenam muito e quem não pensa em ter filhos fica num isolamento. Não tenho com quem conversar, não tem apoio. Só ouço que vou morrer velha, sem auxílio pq não tenho filho e por aí vai. Não sei como as pessoas acham que devem gerar filho e atribuir uma função a eles, as pessoas são livres. Um terror psicológico. Essa semana ando questionando se devo ser ou não mãe apesar de não sentir nenhum desejo.

    Curtir

  16. Patricia disse:

    Também estou nesse grupo, odeio ser mãe. Eu era uma mulher linda, realizada, tinha o homem que queria aos meus pés, hoje sou gorda, velha e feia, meu cabelo tá ralo, caiu mais da metade, só vivo doente, não tenho tempo nem para escovar os dentes! Não mal trato meu filho, ele é bem cuidado, às vezes perco a paciência e grito um pouco, deixo ele chorar um pouco, ele estuda na melhor escola do Brasil! Também acreditei q qdo ele nascesse o sentimento inconstitucional sugiria!

    Curtir

  17. Dani disse:

    Oi obriigada por me mostrar q nao sou a unica. Tenho uma bebe de 6 meses. No comeco tudo foi maravilhoso eu amava aquela coisa de ser mae. Mais de um mes pra ca eu n gosto mais .. eu Amooo a minha filha incondicionalmente mais odeioo ser mae eu n aguento mais sao tantas coisa papinhas fraldas rooinhas pra lavar e isso td sem um pai pra apoiar. Enquanto eu sofro com a maternidade o pai simplesmente ta ai passeando com a namorada exibindo o carro e eu to aki carregando o peso enorme de ser mae de ser cobrada criticada. Pq as pessoas acham qq se torna mae e ser feliz . Isso e mentira e eu onde eu fico nisso tudo meus planos minha vida meus sentimentos. Ninguem se preocupa se a mae esta canssada se ela quer sair se ela quer fazer as unhas ou lavar os cabelos sem ser enterronpida. Maes tbm as vezes precisam de atencao. Ser mae torna a gente invisivell. Estou exausta

    Curtir

  18. Cleber disse:

    Cara, vocês são simplesmente incríveis! Eu queria ter metade da coragem que vocês têm em assumir que não gostam da maternidade. Eu sou homem, então não ouso dizer que sei como vocês e sentem, mas já fiz coisas das quais me arrependo, e só consigo imaginar como é colocar uma criança no mundo, seja por pressão externa ou por precipitação, e não conseguir amá-la como se espera. Deve ser desesperador, especialmente para aquelas mães que entendem a gravidade da situação, e para aquelas sem uma rede de apoio (mães, irmãs, tias). Eu admiro vocês de verdade, e conheço mães que dizem que amam a maternidade, mas fica bem claro que não. Meus vizinhos têm duas filhas (13 e 4 anos), e dizem que elas são tudo em sua vida, mas, Deus do céu, aquela casa é um inferno: tanta gritaria, ofensas, violência psicológica (e eu tenho quase certeza que até física)… A mais velha é um amor: doce, risonha, educada, mas está começando a mostrar sinais de mudanças por tudo que passa. Esse é um exemplo de pessoas que nunca deveriam ter tido filhos. E concordo totalmente que essa sociedade hipócrita fica pressionando os casais a terem filhos, quando na verdade cada deveria cuidar da própria vida.

    Curtir

  19. Andreia disse:

    Ceder? Na verdade houve uma pressão para eu dar filhos ao marido e a ele em mostrar ser um homem viril. A maternidade foi passada a mim como se fosse algo necessário para quem quer ter uma vida a dois pela minha mãe. Se você casa é como se pretendesse ter filhos, e eu quis sim, mas eu pensava em algo tão bonito, tão pleno, tão acalentador, sei lá… Hoje percebo que coloquei muitas expectativas sobre a maternidade, mas me enganei assim também o fiz em relação ao meu casamento nas duas vezes que fui casada. E atualmente tenho medo até de me amarrar a outra pessoa pelo fato do quanto são complicadas as relações pessoais independente de quais sejam elas. Meu sonho, às vezes, é minha caçula ficar com 18 anos e eu poder ir embora do Brasil e só enviar o dinheiro para ela viver perto das irmãs maiores e eu aí, então, poder viver a minha vida meeeesmo! Eu sei, parece muito egoísta falar dessa forma sim, mas desculpem-me pela atrocidade já dita.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s