Imagem

Grávida? Meus pêsames.

praga

Anúncios

12 comentários sobre “Grávida? Meus pêsames.

  1. Camila disse:

    Eu achava q fosse uma das unicas a sentir essas coisas. Sempre q vejo uma mulher grávida fico com mta pena… É a destruição da vida… Eu amo meu filho, cuido mto bem dele mas sofro mto pq pra dar a vida eu tive q perder a minha, eu dei a luz e fui empurrada pras trevas…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Erika disse:

    Oi! Não julgo vc se sentir dessa forma com relação à maternidade, pois não a conheço nem a sua história. Mas sugiro que vc busque ajuda especializada para tratar isso em terapia para poupar seu filho de crescer sabendo de tantos sentimentos negativos com relação à existência dele e de tanta exposição negativa da história dele.

    Curtir

  3. anne disse:

    Vocês que odeiam ser mãe querem ser compreendidas, mas vocês não parecem compreender que nem toda grávida/mãe é infeliz com seus filhos, conseguem?

    “Quando vejo uma mulher grávida, sinto pena”, mas já parou para pensar que talvez ela esteja FELIZ com a gravidez? Já parou para pensar que depois do filho talvez ela realmente GOSTE de ser mãe? É a vida dela, não sua! Para que ter pena? Só porque vocês odeiam ser mãe, não significa que todas as outras também odiarão.

    A maternidade não é um mar de rosas, isso todo mundo sabe! É preciso um caminhão de paciência para lidar com uma criança, mas tem mulheres que enfrentam isso sem o menor estresse.

    Eu só diria “meus pêsames” para uma mulher que já manifestasse a não-vontade de ser mãe e acabasse grávida por descuido. Aliás, nem mesmo esse tipo de mulher merece um “meus pêsames”, na verdade, merece muito mais apoio e compreensão para enfrentar essa parte da vida que ela não desejava.

    Então, sei lá né, esse post foi BEM desnecessário.

    Curtir

    • Sabe onde peguei essa foto? Passou na minha timeline do Facebook, compartilhado por uma amiga… E sabe onde estava postada originalmente? Num grupo de mulheres que alegam ADORAR ser mães. A vida é irônica, não é mesmo?!

      Curtir

  4. evekina disse:

    quando alguem me da a noticia que esta gravida nao consigo sorrir nem vingir que estou feliz pela pessoa pois passa pela minha cabeca tudo que eu passo todos os dias sendo mae e o que a pessoa esta abrindo mao da liberdade do tempo ,e as vezes sem ajuda de um companheiro nem familiares so lamento.

    Curtir

  5. Alessandra disse:

    Eu li muita coisa negativa da maternidade aqui. Entendo tudo perfeitamente porque também sou mãe. Também abri mão de muita coisa para cuidar do meu filho. Mas para vocês não tem nada de bom? nada mesmo? Eu vivi um inferno no começo com meu filho chorando o tempo todo, gritando de cólica e eu sem dormir nada, meus peitos doendo, minha barriga flácida…desejei muitas vezes não tê-lo tido e que não servia para ser mãe. Hoje as dificuldades continuam, mas consigo ver os aspectos positivos de conviver e cuidar dele.
    Eu super entendo o lado negativo que vcs tanto descrevem aqui, mas achei tudo tão carregado…como se houvesse apenas ódio pelos seus filhos; tudo aquilo que eles tiraram de vcs; tudo aquilo que fazem vcs sofrerem. Sei também que o amor materno é uma construção….não é porque ele nasceu que vc já sai amando…..mas será que todas vcs só enxergam mesmo o negativo? não sobrou nada de bom da maternidade para vcs?
    Só estou argumentando e não julgando, porque cada um tem uma história de vida e muita coisa vivida pode impactar em como vc vê a maternidade, principalmente como foi a sua vivência como bebê…

    Curtir

    • Bi disse:

      Eu entendi que estas mães não odeiam os seus filhos e nem deixam de ver o lado fantástico da maternidade. Só que de vez em quando é bom ter um lugar para desabafar, e como o próprio nome já diz, desabafo é pra botar pra fora o que incomoda… ninguém vai vir aqui falar sobre o lado maravilhoso e romantizado de ser mãe.

      Curtir

  6. MS disse:

    Quando engravidei foi por um descuido mesmo, na época so namorava e uma amiga minha já mãe me disse, se fosse você abortava ter um filho solteira eu tive casada e me arrependo na época o filho dela tinha 4, pensei comigo que absurdo de dizer, e então tive minha filha agora com 6 a amo cuido bem dela, mas realmente odeio ser mãe, se talvez esse tabu de maternidade perfeita sofre desconstruído teríamos menos mães e mulheres mais felizes.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s