Crowfunding: “Amo meus filhos. Mas odeio ser mãe”

O blog Cientista que virou mãe está buscando doações para custear o texto “Amo meus filhos. Mas odeio ser mãe”. Para colaborar, é só visitar aqui.

“Há um aprendizado praticamente universal da maternidade: ela é solitária. Mas o que nos faz aguentar sozinhas o peso da responsabilidade de uma vida de maneira tão natural, sem questionamentos? A mãe que no fim do dia quer apenas voltar a ser uma mulher de novo, não está arrependida da sua opção de ter filhos. Ela se arrepende, somente, de estar em uma posição onde não existem opções para ela. Do que você se arrepende quando pensa na sua maternidade? Isso é seu ou tem sido socialmente imposto?”

*UPDATE: O texto conseguiu financiamento e ficou pronto. Porém, não vou publicar ou divulgar aqui porque ele foge totalmente à proposta do título. Na verdade, não é sobre uma mãe que odeia a maternidade, mas sobre uma mulher que deseja que o mundo gire em torno do umbigo dela. Ela reclama que empresas não têm empatia para com mães, que ruas são esburacadas para andar com carrinho de bebê… só bobagens assim. Deveria mudar o título para “Eu seria mais feliz se o mundo girasse em torno de mim e do meu filho”.