Sobre a incapacidade de entender a dor das pessoas

Minha mãe até entendia o quanto eu estava sofrendo com aquilo, mas dizia que quando eu visse o rostinho dos meus filhos eu esqueceria tudo e iria sentir o maior amor do mundo. O problema é que meus filhos têm 3 anos e até hoje eu não me encantei com nenhum rostinho e nenhum sorriso. Eu os amo, mas minha vida seria muito melhor sem eles.

Leia o restante do relato aqui.

Mães que odeiam ser mães

“Uma amiga disse-me para escrever no google ‘odeio ser mãe’ e ver o que de lá saía. Alertou-me para o fato de haver blogs de Mães que odeiam ser mães. Calculei que as houvesse, mas nunca me passou pela cabeça que poderiam ser tantas. (…) Talvez por isso seja cada vez mais imperativo desconstruir a maternidade romântica em que a sociedade nos quer fazer acreditar. Deixarmo-nos de falinhas mansas quando o assunto é sério. Mostrar a realidade. Nem sempre é bom ser Mãe.”

Leia o restante do texto aqui.

PS: achei muito legal porque a Joana Paixão é mãe, gosta de sua função e nem por isso julgou. Ela pensou direitinho e fez um texto bacana e realista, sem xingamentos gratuitos de gente que jamais vai entender o que passamos.