Como sou feliz sendo mãe…#sqn

*Alguns trechos foram omitidos para preservar a identidade da pessoa, pois obviamente continha nomes ou informações pessoais/específicas demais (e também irrelevantes para nosso post)

xxx

Anúncios

13 comentários sobre “Como sou feliz sendo mãe…#sqn

  1. Lili disse:

    Estou vivendo meu maior pesadelo: maternidade. Sempre tem e aconteceu. Não consigo de fato lidar com isso, não estou com depressão pós parto, meu filho tem um ano e meio, penso em suicídio TDS os dias. Com 30 anos virei uma mulher q vai da casa pro trabalho e do trabalho pra casa, sinto q minha vida acabou.

    Curtir

    • Lana disse:

      Estou exatamente igual a você. Desde que virei mãe minha vida acabou. A gravidez foi indesejada, inesperada, aconteceu por um descuido. Agora pago caro todos os dias por isso. Nunca quis ser mãe. O tempo passou e ainda detesto tudo isso. Finjo todos os dias, não posso demonstrar o que sinto. Minha vontade é evaporar. Já pensei em suicídio diversas vezes. Não consigo gostar dessa situação. Talvez eu tenha de viver à base de remédios para conseguir encarar tudo isso…

      Curtir

  2. Mariana Bonates disse:

    Me arrependo do fundo da minha almaaaaa por ter sido mãe. Juro que se pudesse voltar no tempo eu jamais teria tido filho…. isso não significa que eu não ame o meu filho, mas eu adoraria que alguém tomasse para si o desgaste e o pesadelo que é cuidar de um filho. Minha vida acabou. Minha vida profissional com tantos planos, uma nova carreira, vontade desbravar o mundo…já tenho 38 anos e não tenho tempo pra mais nada disso… a cada dia só faço me arrepender dessa decisão tão estúpida que arruinou a minha vida.

    Curtir

  3. NAIANI JARDIM disse:

    Eu já nem sei mais quem eu sou não durmo na hora que eu quero e acordar cedo é lei fui mãe aos 15,17 e fui estrupada com 22 anos pelo meu marido e tive meu 3° filho com 22 anos hj com 24 sofro de depressão e ansiedade e nunca NUNCA quis ser mãe sofro por sentir isso mais é o que eu sinto cansei de mentir pra mim mesma 😢😢😢

    Curtir

  4. Carol disse:

    Todos os dias me arrependo de não ter feito um aborto. Minha vida acabou e não tem sentido. Não sou mais nada, só sirvo para trabalhar prá pagar conta de criança e no resto do tempo minha vida se resume a ser uma uma empregada de bebê. Uma gravidez indesejada não interrompida é sinônimo de trauma e sofrimento para mãe e filho. E agora não há solução para o caso, só penso em suicídio.

    Curtir

  5. Almir Franco disse:

    Carol, vi seu blog em um comentário de uma matéria do huffpost. Minha esposa que me enviou, disse que seria uma leitura interessante. Não queremos filhos e já nos olharam bem torto por nossa decisão. A verdade é que antecipamos todos esses sentimentos e problemas da paternidade que as pessoas relatam. Eu mesmo não tenho problema nenhum em assumir que boa parte disso é porque sou egoísta e não quero abrir mão da vida que tenho e de tudo que conquistei e espero conquistar, pela missão de criar um filho. Eu não imaginava que existiam tantas pessoas que se arrependiam de ter tido filhos. Todas histórias, relatos e problemas acabam servindo como um refúgio para a nossa tão criticada decisão de viver sem filhos.

    Curtir

    • Cleber disse:

      Almir, eu também cheguei aqui “meio que por acaso”, e me identifico com sua história. Também não quero filhos (tenho muitos planos e sonhos e sou egoísta: odeio a simples ideia de sustentar um “moedor de dinheiro” por vários e vários anos). Eu sempre deixei isso claro para minha esposa, e ela dizia que concordava antes de casarmos. O problema é que agora ela decidiu mudar de ideia e quer um filho. Isso está acabando com a gente. Eu me conheço: se eu ceder, vou ser um pai no máximo responsável (dando sustento, educação, ensinando valores), mas não me imagino frequentemente perdendo o sono, passeando, brincando, ajudando no dever de casa; no máximo às vezes, e olhe lá. Ou seja, eu seria o pai que paga tudo, mas que não quer saber de quase nada. Eu trabalho bastante, e gosto de relaxar nos poucos momentos que posso fazendo o que gosto, especialmente com minha esposa. Ela diz que minha vida mudaria muito pouco, já que ela não trabalha fora e ficaria responsável por praticamente tudo, mas eu sei que não seria assim; havia mudanças drásticas na nossa vida: poucas horas de sono (que eu tanto prezo), muito mais tarefas domésticas, bem menos dinheiro para nosso lazer e diversão, muito menos tempo/oportunidades para sermos um casal (não temos uma rede de apoio: seríamos apenas nós três). Além disso, eu odiaria vê-la se matando para cuidar de tudo sozinha, e eu acabaria me forçando a ajudar, o que me deixaria muito estressado. Acho que nosso casamento está condenado…

      Curtir

    • eu também não quero ser mãe e so quero que meu namorado aceite isso, por que não vou parir pra agradar ninguém, a unica coisa que talvez sinta falta e de uma visita de vez em quando na velhice, mais isso não e motivo, e a maternidade pra mim seria um inferno.

      Curtir

  6. Raquelly Fernandes disse:

    Estou justamente nessa sinuca de bico de decidir se serei mãe. Estou com 36 anos. Sempre achei que queria ter filhos até chegar de fato na realidade em que filhos são “esperados”. Tenho sobrinhos, amo demais, mas quando observo a vida das minhas irmãs, só penso “não quero isso pra mim”.
    mas ai eu confesso que tb penso em ter filhos por causa de eventos familiares, netos, apoio em situações de crise de saude, apesar que sei que nem sempre se possa contar com filhos pra isso….. Enfim, porque essa fase trevas de infancia passa, daí a fase do filho de 20 anos pra frente, acho que deve ser legal… Penso isso tb pq vivo passeando e viajando com meus pais e meu marido e eles parecem curtir tb! rsrs
    E tb acho que essa sofrencia toda da maternidade veio tambem com essa modinha de maternidade, onde voce tem que ser top mãe, gata e bem sucedida no trabalho, alem de, claro, ter filhos lindos e calmos. Acho que na época demeus pais , vc fazia o que dava pra fazer. Dava amor, educação em casa, escola que dava pra colocar e vida que segue. Sem mimimi de curso disso, daquilo, estímulo disso, tem que comer isso e aquilo. Sei la. Já estou na terapia e não está adiantando nada. hehe. Boa sorte pra todos nós!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s